Carreta tomba e derrama 15 mil litros de óleo diesel às margens de rio no AM

Conforme o Ipaam, os responsáveis pelo transporte e representante da empresa foram multados em R$ 650 mil.

Foto: Divulgação/Ipaan

Uma carreta petroleira tombou, na noite da última sexta-feira (14), e derramou 15 mil litros de óleo diesel às margens do Rio Aripuanã, na comunidade do Matá-Matá, km 100, da BR 230 da Transamazônica (Apuí-Humaitá), no município de Novo Aripuanã, interior do Amazonas.

Uma equipe do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), em missão no Sul do estado, atendeu a ocorrência.

No total, o veículo transportava cerca de 60 mil litros de óleo diesel S500. O acidente aconteceu após o motorista estacionar próximo à área da balsa do Matá-Matá para jantar em um restaurante local, quando a carreta desenfreou e caiu nas margens do rio.

Segundo registros do Ipaam, o óleo atingiu apenas a margem, uma contenção com areia e pedras foi feita para impedir que o combustível chegasse às águas, posteriormente o transbordo da carga intacta foi feita para outro caminhão.

De acordo com os fiscais do Ipaam, no momento da fiscalização os responsáveis pelo transporte e representante da empresa não apresentaram a licença ambiental e dois autos de infração foram lavrados: a não apresentação da licença ambiental e o derramamento de óleo causando poluição hídrica.

Uma notificação também foi emitida para que a empresa apresente, em 48 horas, as providências emergenciais adotadas, bem como a remoção e a destinação adequada, informando o órgão ambiental por meio de relatório. O ocorrido totalizou em multas que totalizam R$ 650 mil.

Além dos fiscais do Instituto, estiveram presentes na ocorrência agentes da Polícia Civil, Batalhão Ambiental e Corpo de Bombeiros.

Por G1 Amazonas

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.