Menina de 13 anos é estuprada na casa em que morava e atuava como babá desde criança

Crime aconteceu em Manacapuru e estuprador foi preso em flagrante

Um funcionário público de 32 anos foi preso em flagrante por estuprar uma adolescente de 13 anos, babá do filho dele, no município de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta de Manaus). Segundo relato da mãe da vítima, o suspeito após cometer o crime tentou coagir a vítima a não falar nada a respeito da prática criminosa. 

A prisão ocorreu no último domingo (5) pela parte da noite naquele município. E de acordo com o pai da vítima o suspeito pediu que a menina fosse trabalhar como doméstica e babá enquanto a esposa dele estaria fora em um salão de beleza. Segundo relato da vítima, após a mulher sair de casa, o suspeito trancou a menina na cozinha e cometeu o estupro. 

“Ele (o suspeito) foi deixar ela umas 18h da tarde. E quando eu cheguei em casa a minha mulher me falou ‘que tinha uma bomba’. Ela começou a me explicar e vim na delegacia registrar um BO. Ela (a vítima) contou para a mãe dela que ele (o suspeito) começou a mostrar as coisas da cozinha e depois começou a pegar no braço dela e a apalpar as partes dela e trancou a porta da cozinha”, disse o pai da vítima. 

A delegada Mary Anne, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru, informou que as investigações iniciaram após a mãe da adolescente comparecer na unidade policial para registrar Boletim de Ocorrência (BO). “A mulher relatou que o crime ocorreu no momento em que sua filha foi trabalhar na casa do autor, pois trabalha como babá e foi até o local realizar o serviço”, disse. 

Conforme a delegada o funcionário público após cometer a prática criminosa, pediu que a adolescente ficasse quieta e não contasse a ninguém o ocorrido. No entanto, a menina contou o fato para a mãe, que de imediato foi à delegacia e registrou a concorrência.

Após formalização da denúncia, uma equipe da DEP de Manacapuru foram até a casa dele e efetuaram a prisão. O homem foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável e permanece na unidade policial à disposição da Justiça. 

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.