Polícia Civil do Amazonas celebra o Dia do Policial Civil com destaque para a atuação no combate à criminalidade

Forte atuação policial resultou em grandes operações, diversas prisões e apreensões de drogas e armas de fogo

Neste dia 21 de abril, data em que se comemora o Dia do Policial Civil, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) presta homenagem aos policiais que com bravura e dedicação, garantem a segurança pública do Estado. Além de destacar a forte atuação que resultou em grandes operações de combate à criminalidade, em diversas prisões e apreensões de drogas e armas de fogo.

A PC-AM é uma instituição de referência na investigação e combate à criminalidade, atuando com pulso firme para garantir a paz e a ordem social em todo o Amazonas.

Somente em 2023, a Polícia Civil do Amazonas apreendeu mais de 12 toneladas de substâncias entorpecentes, causando R$ 167 milhões de prejuízo ao narcotráfico. Além disso, foram remetidos mais de 20 mil inquéritos à Justiça, apreendidas 934 armas de fogo e efetuadas 7,8 mil prisões. 

Resultados

O delegado Mário Paulo, diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), enfatizou os excelentes resultados obtidos pela Polícia Civil em 2023 e destacou que 2024 também já conta com excelentes números. 

“Já concluímos algumas investigações que tiveram início no ano passado e chegamos em um resultado extremamente exitoso agora em 2024, com destaque para duas operações ocorridas tanto na capital quanto no interior do Estado, que foram as operações Jomini e as operações Déjà vu”, disse o delegado.

Na Jomini, foram apreendidas 2,8 toneladas de drogas, armamentos, uma lancha e uma picape S10, além da prisão de um trio. O material entorpecente foi avaliado em R$ 50 milhões. Já na Déjà vu, foram presas duas pessoas e apreendida cerca de uma tonelada de drogas no rio Solimões, avaliada em R$ 9,5 milhões.

“Nesse primeiro trimestre, conseguimos apreender, aproximadamente, quatro toneladas de entorpecentes, o que representa mais de 50% do total apreendido pelo departamento durante o ano de 2023. Então é um resultado extremamente exitoso que merece destaque”, ressaltou Mário Paulo.

Vocação

A delegada Juliana Tuma, atual titular da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), relata que se tornou policial pelo senso de justiça e se descobriu vocacionada dentro da Polícia Civil durante sua primeira lotação na Delegacia de Tefé. A autoridade policial ressalta que os desafios são diários, lidando com incertezas, inseguranças e adversidades.

“Os maiores desafios do policial civil são enfrentados diariamente. Lidamos com situações que, por vezes, mesmo com muitos anos de experiência profissional, ainda não havíamos presenciado. Diante disso, buscamos soluções para todas as partes”, salientou Juliana Tuma. 

Para a delegada, ser policial civil exige dedicação e abnegação. É abraçar a missão com o mais alto senso de honra, compromisso, paixão e orgulho pela profissão.

Servir a sociedade

O delegado Wenceslan de Queiroz, titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), comenta que desde os tempos de faculdade o desejo de se tornar policial civil e servir à sociedade ganhou força, consolidando-se após oito anos de dedicação no Tribunal de Justiça do Amazonas.

“É uma honra integrar uma instituição com história e credibilidade. Encaro a atividade policial como um verdadeiro sacerdócio, onde nos tornamos parte da muralha que protege o cidadão de bem do mundo paralelo do crime. É um trabalho árduo, mas essencial”, enfatizou.

Nos últimos oito anos, Wenceslan esteve à frente do 28º DIP, onde, em conjunto com sua equipe, combateu incansavelmente a criminalidade, resultando em diversas prisões. A autoridade policial destaca como caso marcante o pedido desesperado de um pai, que clamava por justiça para sua filha, vítima de estupro aos 8 anos. 

“O autor, um advogado condenado a 48 anos de prisão, estava foragido há dois anos. No dia 23 de fevereiro deste ano, a Operação Sentinela foi deflagrada, resultando na sua prisão. Sentimos o dever cumprido e foi gratificante receber os pais e a vítima na delegacia para agradecer pelo trabalho realizado”, relatou o delegado.

Investimentos e Fortalecimento da PC-AM

Demonstrando o compromisso do Governo do Estado com a segurança pública, em dezembro de 2023, 163 novos policiais civis tomaram posse, após aprovação em concurso público realizado em 2022. Essa medida visou fortalecer o programa Amazonas Mais Seguro e ampliar o efetivo da PC-AM, garantindo um atendimento ainda mais eficaz à população.

A PC-AM se mantém como uma instituição moderna e eficiente, preparada para enfrentar os desafios da segurança pública, e destaca o trabalho incansável dos policiais civis, reconhecendo sua importância para a sociedade amazonense.

Por Agência Amazonas

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.