Treinador de vôlei se torna réu pelos crimes de estupro, exploração sexual e importunação

Walhederson Brandão Barbosa havia sido preso no ano passado. Segundo a polícia, ele teria feito pelo menos 11 vítimas, todas crianças

O ex-técnico da seleção amazonense masculina de vôlei, Walhederson Brandão Barbosa, se tornou réu pelos crimes de estupro, exploração sexual e importunação sexual, contra vítimas são 11 atletas adolescentes após o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) aceitar a denúncia do Ministério Público do Amazonas (MP-AM).

O juiz Rosberg de Souza Crozara, da 2ª Vara de Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes foi quem recebeu e ainda converteu a prisão temporária do treinador em preventiva. Das 11 vítimas, Walhederson é denunciado por exploração sexual contra nove adolescentes e pela tentativa do crime contra duas,  todas atletas da categoria de base do vôlei.

Walhederson tinha sido solto no dia 13 de janeiro deste ano, quando terminou do período da prisão temporária, que já havia sido entendido em dezembro de 2023, por mais 30 dias. Segundo o TJAM, atualmente ele se encontra preso.

O treinador foi preso em novembro do ano passado, durante a “Operação Bloqueio”. No momento da prisão seis adolescentes estavam na casa do suspeito e duas delas dormindo com ele na cama.

Na época, segundo a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), 12 adolescentes com idade entre 14 e 17 anos foram identificados como vítimas de exploração sexual do técnico da seleção”Além de roubar os sonhos dos adolescentes se serem grandes jogadores de vôlei ele, o técnico ainda roubava a confiança dos pais destes que acreditavam que seus filhos estavam em boas mãos”, disse Coelho.

Por A Crítica

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.