Amazonas representa só 1,5% do PIB nacional

Dados divulgados pelo IBGE mostra que o PIB do Estado, em 2021, foi de R$ 131,5 bilhões; o do Brasil totalizou R$ 9 trilhões

O Produto Interno Bruto (PIB) do Amazonas totalizou R$ 131,5 bilhões, em 2021, uma elevação de 5,6% na comparação com o ano anterior. O crescimento foi impulsionado pelos setor de serviços e pela indústria. O valor representa somente 1,5% do PIB nacional, no mesmo ano, que foi de R$ 9 trilhões, com crescimento de 4,8%. 

Os dados do Sistema de Contas Regionais –  Brasil 2021 foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta-feira. O projeto é uma parceria com o governo do Amazonas, através da Secretaria de Desenvolvimento Ciência Tecnologia e Inovação – Sedecti, e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). 

Entre os estados, o maior PIB foi o de São Paulo (R$ 2,7 trilhões), seguido pelo do Rio de Janeiro (R$ 949,3 bilhões), pelo de Minas Gerais (R$ 857,5 bilhões) e Rio Grande do Sul (R$ 581,2 bilhões). Os menores foram os de Roraima (R$ 18,2 bilhões), do Amapá (R$ 20,1 bilhões) e do Acre (R$ 21,3 bilhões). 

No Brasil, as maiores participações, por ordem de importância, para o PIB 2021, foram do setor de Serviços (66,5%), seguido da Indústria (25,8%) e da Agropecuária (7,7%). As atividades com maior participação foram de Administração, Defesa e Educação (15,8%), seguida da Indústria de Transformação (13,9%) e do Comércio e Reparação de Veículos (12,5%). Mas atividades que ganharam maior participação entre 2020 e 2021 foram as Indústrias Extrativas (2,6 pontos percentuais), a Indústria de Transformação (1,6), a Agricultura (0,9) e a Pecuária (0,2).

Variação
O Amazonas, juntamente com Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e Minas Gerais, foi destaque, com variação de volume acima da média, na indústria de transformação.

O Estado também teve bom desempenho na administração pública, juntamente com o Acre, Alagoas, Maranhão, Piauí, Paraíba e Rio Grande do Norte.
Na agricultura as maiores contribuições, em volume, para o PIB de 2021, foram dos Estados do Rio Grande do Sul, Tocantins, Acre e Alagoas.


O PIB do Amazonas em 2021 (R$ 131,5 bilhões) representou a recuperação da economia amazonense após a queda observada em 2020 motivada sobretudo pelos efeitos da pandemia de COVID-19. 

Dessa forma o Estado se mantém como a 16ª economia do país. Em relação aos componentes do PIB pela ótica da produção, o valor adicionado bruto apresentou variação de 5,4%.

O Estado se manteve entre as 14 unidades da federação com variações médias do PIB superiores à do Brasil. E, sua variação de volume em 2021, o colocou na 12ª posição entre os Estados do país. Com isso, o Amazonas manteve a participação relativa do ano anterior de 1,5% do PIB nacional. 

Entre as grandes atividades econômicas, serviços foi o que mais cresceu em volume (6%), a indústria evoluiu 5,2% e a agropecuário foi a que teve menor desenvoltura (0,4%). 

Em participação, na Região, o Amazonas perde apenas para o Pará, que teve um PIB de R$ 262,9 bilhões, e sua participação é de 2,9% do PIB nacional.

Todas as 27 unidades da federação apresentaram crescimento em volume do PIB: Rio Grande do Sul registrou a maior variação (9,3%) seguido por Tocantins (9,2%) e Roraima (8,4%). Entre os três grandes grupos de atividades, a Agropecuária apresentou estabilidade em volume (4,2% em 2020), enquanto a Indústria cresceu 5,0% (-3,0% em 2020) e os Serviços, 4,8% (-3,7% em 2020).

Fonte: A Crítica

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.