Com seca severa, AM retoma rota de navios com cargas para Zona Franca de Manaus após mais de 50 dias

Desde setembro, parte das empresas deixou de enviar insumos para Zona Franca de Manaus.

A seca severa deste ano afetou a rota de navios cargueiros do Amazonas por mais de 50 dias. A atividade foi retomada na quarta-feira (22) com a chegada de embarcações para abastecer a Zona Franca de Manaus (ZFM) com matéria-prima para a produção industrial do Polo.

Os primeiros navios carregam mais de 400 contêineres, sendo 275 de longo curso. Eles transportam insumos para o Polo Industrial da Zona Franca de Manaus, além de produtos para o comércio.

Neste ano, o Rio Negro registrou a pior seca da história em mais de 120 anos de história. Dados do Porto de Manaus mostram que o nível das águas na capital chegou a baixar para 12,70 metros.

Com a estiagem histórica, que atingiu todos os 62 municípios do Amazonas, desde setembro parte das empresas não enviou mais insumos para Manaus, pois a navegação era considerada impossível na região.

Com o Rio Negro começando a subir o nível novamente, as empresas voltaram a enviar os produtos para abastecer o o Polo Industrial e o comércio de Manaus.

“A chegada destes navios é muito importante, pois ficamos mais de 50 dias, por conta da estiagem, sem receber navios. Isso tem um impacto muito grande na nossa economia local, no Polo Industrial de Manaus, mas com as dragagens que foram feitas e também com o período das chuvas, os navios voltaram a vir para Manaus”, disse o secretário-executivo de Desenvolvimento Econômico da Sedecti, Gustavo Igrejas, que acompanhou a chegada dos primeiros navios.

O Super Terminais chegou a receber um navio em outubro, depois de fazer uma operação, mas a rota do Amazonas só foi retomada na quarta-feira.

O primeiro navio de cargas a atracar no Porto Chibatão, no bairro Colônia Oliveira Machado, Zona Sul de Manaus, foi o Aristole (Mercosul CMA CGM). Com origem em Fortaleza, o navio chegou a Manaus às 18h de quarta-feira (22).

Já para esta quinta-feira (23), estão previstos os atracamentos de navios com origem em São Paulo, Porto de Santos, e Pernambuco, Porto de Suape. As embarcações também transportam insumos para indústrias do Polo Industrial de Manaus.

Ainda nesta semana, na sexta-feira (24), serão embarcados mais de 507 contêineres cheios, que serão exportados com produtos da Zona Franca para outros locais, totalizando o movimento nos rios por navios de mais de 900 contêineres.

Dragagem

Ainda em outubro, o serviço de dragagem emergencial, um processo que auxilia na remoção de sedimentos, como terra, areia, rochas e lixo, dos rios, foi iniciado para facilitar o escoamento de cargas e produtos da região, bem como o transporte de pessoas no Amazonas.

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *