No estádio Gilbertão, Operário vence e assume a liderança do grupo A

Clube de Manacapuru fez 3 a 1 sobre o Rio Negro; Sapão não vencia desde fevereiro de 2022

Pela segunda rodada do Barezão 2024, Operário e Rio Negro se enfrentaram na noite desta quinta-feira (25), no estádio Gilbertão. Jogando em casa, o Sapão da Terra Preta conseguiu sua primeira vitória, derrotando o Galo da Praça da Saudade pelo placar de 3 a 1.

Brito, Max e Samuel fizeram os gols da equipe da casa, com Gabriel Marreta fazendo o gol de honra dos visitantes. Com o resultado, o Operário fecha a segunda rodada na liderança do grupo A, com 3 pontos – sendo o único clube do grupo A a conseguir uma vitória na competição. Já o Rio Negro permanece na lanterna do grupo B, com 1 ponto.

Além disso, o triunfo dos comandados do técnico Palinha interrompe uma sequência de 13 jogos sem vitória da equipe de Manacapuru, cujo último resultado positivo havia ocorrido em 17 de fevereiro de 2022, quando o Sapão venceu o JC,em Itacoatiara, por 2 a 0.

Na próxima rodada, o Operário volta a atuar no Gilbertão, diante do São Raimundo. O jogo ocorre no domingo (28), às 17h. Já o Rio Negro enfrenta o Unidos do Alvorada na terça-feira (30), às 15h30, no estádio Carlos Zamith.

Primeiro tempo

Aos 10 minutos, Juan foi derrubado dentro da área e o árbitro marcou pênalti para o Operário. Na cobrança efetuada aos 12, Brito mandou a bola no canto esquerdo do goleiro Fernandes, que até saltou para o lado certo, mas não conseguiu evitar que a rede balançasse.

Não demorou muito para que o Rio Negro chegasse ao empate. Aos 15, em falta próxima da risca da grande área, Gabriel Marreta mandou a bola pelo lado esquerdo da barreira e do goleiro Márcio Fernandes, deixando tudo igual. Foi o primeiro gol de falta marcado nesta edição do Barezão.

Segundo tempo

Aos 25, Max roubou a cena e resolveu o jogo para o clube de Manacapuru. Recebendo cruzamento rasteiro pela direita, o camisa 15 dominou a bola, se livrou do marcador, invadiu a grande área e finalizou com força no canto direito do goleiro Fernandes, fazendo 2 a 1 para o Operário.

Seis minutos depois, aos 31, Max fez cobrança de falta pelo lado direito do campo, praticamente colado com a bandeira de escanteio. A bola viajou até a pequena área e o zagueiro Samuel, de cabeça, testou firme em velocidade para o fundo da rede, dando números finais ao jogo.

Por A Crítica

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.