Técnico do JC, Hugo Duarte é acusado de racismo após eliminação da Série A2 do Brasileirão Feminino

De acordo com o Bahia, o treinador proferiu ofensas contra o zagueira Suelen, na noite da última segunda-feira; a acusação foi relatada em súmula

Não bastasse a eliminação da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino, o JC Futebol Clube se envolveu em um episódio polêmico após o jogo da volta das quartas de final, em duelo que terminou em 0 a 0 e garantiu a classificação do Bahia. O técnico da equipe amazonense, Hugo Duarte, foi acusado de racismo contra atleta do clube baiano. 

Depois do apito final do duelo, Duarte apareceu em tumulto junto as atletas do Bahia e do JC. Segundo o clube baiano, o treinador proferiu ofensas racistas à zagueira Suelen. 

A acusação e confusão foi relatada em súmula assinada pela árbitra Jady Jesus Caldas. No documento, Suelen declarou à equipe de arbitragem e ao policiamento que Hugo Duarte teria a chamado de macaca e tentado agredi-lá fisicamente. Ainda conforme a súmula, membros da comissão técnica e jogadoras Bahia confirmaram a versão da zagueira, mas a arbitragem não presenciou as ofensas.

Após a confusão em campo, Hugo foi conduzido para a Central de Flagrantes da 1ª Delegacia para realização de boletim de ocorrência e esclarecimentos, ainda em Salvador.

Nota do Bahia

Em nota oficial, o Esporte Clube Bahia SAF lamentou o episódio, prestou solidariedade para Suelen e cobrou resposta do caso. 

Confira a nota do Bahia na íntegra

O que deveria ser uma noite apenas de comemoração pelo acesso das Mulheres de Aço à elite do futebol brasileiro acabou manchada por episódio lamentável no estádio de Pituaçu

Ao final da partida, a zagueira tricolor Suelen foi alvo de ofensa racial praticada pelo treinador da equipe adversária no gramado

Acionada, a Polícia Militar conduziu o acusado à Central de Flagrantes da 1ª Delegacia para realização de boletim de ocorrência

O Diretor de Operações e Relações Institucionais, Vitor Ferraz, acompanha a atleta juntamente com advogado criminalista que assessora o clube, além de outras jogadoras e funcionários que se apresentaram como testemunha

O Esporte Clube Bahia SAF manifesta toda solidariedade a Suelen ao tempo em que cobra resposta à altura da gravidade do assunto, reiterando compromisso na luta contra qualquer tipo de discriminação.

Confira a nota do JC na íntegra

O JC Futebol Clube-AM repudia qualquer ato de racismo ou injúria racial contra qualquer pessoa. Sobre o ocorrido na segunda-feira, onde o clube enfrentou o Bahia pelo Campeonato Brasileiro Feminino, houve um ocorrido envolvendo o treinador e uma atleta do clube do Bahia que estão sendo investigado

O Clube juntamente com seu jurídico estão averiguando todas informações necessárias dos acontecimentos ali presenciados para realizar os procedimentos cabíveis, onde não haja informações infame ou caluniosas que prejudiquem quaisquer que sejam os envolvidos. No mais, retificamos que este clube lamenta e é contra qualquer tipo de preconceito.

Por A Crítica

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.