Bebê de grávida morta foi retirado com faca de pão, colocado em saco e jogado em rio, diz polícia

Suspeito do crime deu versão à polícia. Além dele, outras duas pessoas estão presas.

 Foto: Reprodução

O bebê de Débora da Silva Alves, de 18 anos, foi retirado da barriga dela com uma faca de cozinha, colocado em um saco e jogado no rio, segundo a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM). A jovem foi assinada, em Manaus. Três pessoas estão presas, incluindo o pai do bebê, principal suspeito do assassinato.

Estão presos Gil Romero Machado Batista, de 41 anos, pai do bebê; Ana Júlia Azevedo Ribeiro, de 29 nos, mulher do suspeito; e José Nilson, colega de trabalho de Gil Romero.

Gil Romero é apontado como mentor e autor do assassinato de Débora. Segundo a família da vítima, a jovem estava grávida dele, mas o suspeito não queria assumir o bebê. Ele alegava que é casado com Ana Júlia.

Na tarde desta quinta-feira (10), a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informou que Gil Romero deu uma nova versão sobre o bebê.

De acordo com o Delegado Geral da Polícia Civil, Bruno Fraga, o suspeito confessou, em depoimento, que usou uma faca de cozinha para retirar a criança da barriga da vítima.

Em seguida, conforme o depoimento, ele colocou o corpo do bebê dentro de um saco, com pedaços de ferro e foi até o Porto da Ceasa, em Manaus. De lá, pegou uma embarcação e jogou o saco dentro do rio.

Por G1 Amazonas

Compartilhe :

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *