Astronautas da Apollo 17 coletaram rochas que revelam a verdadeira idade da Lua

Depois de quase 50 anos das amostras coletadas, pesquisadores encontraram cristais que mudam o entendimento da idade da lua.

As pessoas são fascinadas com o espaço e as coisas que existem nele. A lua é um dos corpos celestes mais pesquisados. Esse nosso vizinho cósmico é o único corpo do sistema solar que os humanos já pisaram, e é bem conhecido. Mas parece que o que já se conhece a respeito dele é pouco, tanto que os esforços para colocar o homem de volta no satélite natural nunca pararam.

Saber mais sobre nosso satélite natural é essencial porque ela influencia marés, movimenta os oceanos, é responsável pela vida nos mares, e por nosso planeta se manter em seu eixo. E vários mistérios que a lua esconde podem ser resolvidos com uma visita a sua superfície.

Na missão Apollo 17, em 1972, os astronautas Eugene Cernan e Harrison Schmitt pegaram rochas e poeira da superfície lunar. Eles recolheram essas amostras sem saber que estavam trazendo para o nosso planeta a resposta pra uma das maiores perguntas a respeito do nosso satélite natural: a sua idade.

Amostras

Depois de mais de 50 anos dessa coleta, os cientistas conseguiram detectar cristais na poeira lunar que revelaram que a lua é 40 milhões de anos mais velha do que era acreditado anteriormente.

O nosso satélite natural foi criado quando um objeto do tamanho de Marte colidiu com o nosso planeta. Assim, ele acabou lançando um pedaço rochoso no espaço que entrou em órbita em volta da Terra. Os cristais de zircão se formaram quando a lua resfriou há  4,46 milhões de anos. Agora, uma nova análise localizou esses cristais nas amostras trazidas na Apollo 17.

“É incrível poder ter provas de que a rocha que você segura é o pedaço mais antigo da Lua que encontramos até agora”, disse Jennika Greer, pesquisadora associada em ciências da Terra na Universidade de Glasgow.

Lua

Em 2023, a missão Apollo 11 completa 54 anos. Além dela, outras cinco missões tripuladas pisaram na lua. Ao todo, 12 pessoas já pisaram na sua superfície e outras 12 estiveram na órbita dela. E todas essas pessoas eram homens brancos norte-americanos da NASA.

Contudo, desde dezembro de 1972 ninguém mais foi até a lua ou caminhou nela. As últimas pessoas foram os tripulantes da missão Apollo 17. Agora, com o chamado programa Artemis, a NASA não quer somente fincar a bandeira dos EUA na lua, mas estabelecer uma presença constante nela. Isso com o objetivo de que um dia cheguemos até Marte.

Para esse objetivo se tornar realidade, o primeiro passo já foi dado. A missão Artemis 1 foi até a órbita da lua e voltou para a Terra, no entanto, ela não foi tripulada. Em 2024 será lançado o Artemis 2, que fará a mesma coisa, mas com quatro astronautas a bordo.

Esses astronautas já estão escolhidos. São eles: Victor Glover, Christina Koch, Reid Wiseman e Jeremy Hansen, da CSA (Agência Espacial Canadense). Todos eles bem diversos, em comparação ao passado. A tripulação é composta por um negro, uma mulher e um estrangeiro.

“Estes exploradores representam o melhor da humanidade, ousando forjar novas fronteiras no espaço em nome da humanidade”, disse a NASA.

Mesmo assim, esses quatro astronautas não pisarão na lua. Isso irá acontecer somente na missão Artemis 3, que está prevista para 2025. Ela pousará no polo sul lunar, um local novo e mais desafiador. Até porque, nenhuma pessoa nunca esteve lá.

Christina Koch

A mulher de 44 anos será a especialista da missão. Isso porque Christina é uma astronauta experiente e foi selecionada pela NASA em 2013. Ela é formada em física e engenharia elétrica e fez história como engenheira nas expedições 59, 60 e 61 até a Estação Espacial Internacional (ISS).

Quando ela foi para a ISS, o previsto era que ela ficasse alguns meses. Contudo, por conta de imprevistos ela passou quase um ano por lá. Ao todo foram 328 dias, entre março de 2019 e fevereiro de 2020. Isso fez com que ela tivesse o recorde de mulher que ficou mais tempo no espaço.

Victor Glover

O homem de 46 anos irá ser o piloto da missão. “Este é um grande dia. Temos de celebrar este momento da história humana”, disse ele. Victor é um engenheiro negro, comandante da Marinha dos EUA e um piloto de caça F/A-18 experiente.

Em 2015, ele finalizou seu treinamento de astronauta e foi selecionado para a tripulação em um programa comercial em parceria com a SpaceX. Ele participou da expedição64/65 e ficou mais de seis meses na ISS. Com isso, ele foi o primeiro afro-americano a viver no local.

Reid Wiseman

Esse homem de 47 anos será o comandante da missão. Ele começou sua carreira como piloto de testes e, em 2009, foi selecionado para ser astronauta. Reid foi engenheiro de voo na missão 40/41 e ficou 165 dias no espaço.

Em 2020, ele foi promovido a Chefe do Escritório de Astronautas da NASA. Contudo, ele renunciou esse cargo para voltar para o espaço e ir até a lua.

Jeremy Hansen

O homem de 47 anos é o estrangeiro que participará da missão. Ele irá ser o especialista a bordo. Jeremy é o único que nunca foi para o espaço, mas sua formação é bem sólida.

Desde seus 12 anos ele é piloto e é formado em física e ciência espacial. Em 2009, ele foi selecionado pela CSA e trabalhou no Centro de Controle da Missão, que é formado por especialistas que ficam na Terra monitorando a ISS.

Fonte: CNNTilt

Imagens: CNNOlhar digital

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.