Tio suspeito de torturar criança de 2 anos é preso; menino morreu em hospital de Manaus

Abandonado pelos pais, menino estava sob a tutela dos tios, segundo a Polícia Civil.

 Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

Um homem de 23 anos foi preso, em Manaus, sob suspeita de torturar o sobrinho de 2 anos de idade. A criança morreu, em um hospital da capital, depois de ser internada com sinais de agressões físicas e de ser diagnosticada com lesões cerebrais.

O suspeito foi preso na tarde de segunda-feira (9). Segundo a Polícia Civil, o caso chegou ao conhecimento da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) após a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) ser acionada.

Os PMs foram chamados para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo, depois que a criança deu entrada na unidade de saúde com sinais de agressões físicas.

“Posteriormente, ela foi transferida para o Hospital e Pronto-Socorro da Criança Zona Leste, onde passou por uma neurocirurgia, pois foi constatado que haviam lesões cerebrais, antigas e recentes, e isquemia cerebral. Na manhã desta terça-feira (10), fui comunicada pelo serviço social do hospital que a criança não resistiu e foi a óbito”, contou delegada Joyce Coelho, titular da Depca.

No dia 5 de outubro, a Polícia Militar levou a tia da vítima até a sede da Depca para prestar esclarecimentos. Na ocasião, ela relatou que a criança estava sob a tutela dela e do tio há três meses, depois de ter sido abandonada pelos pais.

“Em depoimento, ela contou que no dia 4 de outubro, a criança fez suas necessidades fisiológicas no chão da residência do casal, fato que gerou revolta no indivíduo e, este, por sua vez, a agrediu fisicamente. Além disso, a mulher contou, ainda, que a criança teria feito a mesma coisa outras vezes e eles, também, reagiram de maneira violenta com ela”, contou.

Ainda segundo a delegada, por causa das agressões, a criança começou a ter febre. No dia seguinte não se alimentou, porque estava com ferimentos na região interna da boca, e convulsionou no início da noite do dia 5 de outubro, quando a mulher decidiu levou o menino ao HPS Platão Araújo.

“Ela atribuiu a culpa do ocorrido ao seu companheiro, mas confessou que também teria agredido a criança em outras ocasiões. Como ele não foi encontrado durante diligências da PMAM, representei pela sua prisão temporária e divulgamos a imagem dele como procurado. Solicitei, também, a prisão temporária da tia, no entanto, somente a dele foi expedida”, disse a delegada.

O mandado expedido em nome do tio foi cumprido no momento em que ele se apresentou na sede da Depca, acompanhado de advogados.

Procedimentos

De acordo com a Polícia Civil, o homem já responde por associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo. Agora, ele responderá por tortura com resultado morte e ficará à disposição do Poder Judiciário.

Por G1 Amazonas

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.