Nem todas as dietas ‘low carb’ ajudam a emagrecer, segundo estudo

Um novo estudo indica que nem todas as dietas low carb ajudam a emagrecer! Confira os resultados da pesquisa e veja as comparações.

Para aqueles que decidiram mudar a dieta e fazer um low carb, seja devido a restrições alimentares ou pelo desejo de alcançar uma vida mais saudável, é crucial prestar atenção à qualidade das refeições escolhidas.

Isso ocorre porque escolher priorizar um grupo específico de alimentos pode não ser a opção mais eficaz, especialmente para aqueles que buscam controlar o peso e promover a perda de peso através de dietas com baixo teor de carboidratos, de acordo com um estudo.

Em outras palavras, eliminar os carboidratos, sem considerar alguns aspectos importantes, não é a abordagem ideal.

Pesquisadores da Harvard T.H. Chan School of Public Health examinaram a adoção de cinco dietas com restrição de carboidratos, analisando os hábitos alimentares de mais de 123 mil pessoas ao longo de um extenso período, entre 1986 e 2018.

O que é dieta low carb?

A dieta low carb, abreviação para “low carbohydrate” em inglês, é um padrão alimentar que se caracteriza pela redução significativa da ingestão de carboidratos na alimentação diária.

Os carboidratos são um dos macronutrientes essenciais, juntamente com proteínas e gorduras, e são encontrados em alimentos como pães, massas, cereais, frutas e vegetais ricos em amido.

A ideia central da dieta low carb é limitar a quantidade de carboidratos consumidos para promover a perda de peso e melhorar a saúde metabólica.

Dessa forma, ao restringir os carboidratos, a dieta incentiva o corpo a utilizar gorduras como fonte primária de energia, induzindo um estado chamado cetose, no qual o corpo queima gordura mais eficientemente.

Existem diferentes variações de dietas low carb, algumas mais restritivas do que outras.

Algumas permitem a inclusão de certos tipos de carboidratos complexos, como os encontrados em vegetais fibrosos e grãos integrais. Enquanto isso, outras restringem ainda mais a ingestão de carboidratos, incluindo até mesmo certos vegetais.

É importante reforçar que a eficácia e os benefícios da dieta low carb podem variar entre indivíduos.

É sempre recomendável consultar um profissional de saúde ou nutricionista antes de fazer mudanças significativas na dieta, especialmente se houver preocupações de saúde preexistentes.

Além disso, os carboidratos são parte importante da cadeia alimentar para o pleno funcionamento do organismo, e reduzir o consumo não significa cortar por completo.

Analisando efeitos da adoção de dietas low carb

Com uma média de idade de 45 anos, a maioria desse grupo continha mulheres (83%). Essas informações são de três estudos, proporcionando uma perspectiva interessante. No total, consideraram cinco dietas diferentes na pesquisa:

  • Dieta com menor ingestão geral de carboidratos (TLCD);
  • Dieta com menor ingestão de carboidratos, incluindo alimentos de origem animal (Animal-Based Low-Carbohydrate Diet – ALCD);
  • Dieta com menor quantidade de carboidratos, complementada com ingestão de vegetais (Vegetable-Based Low-Carbohydrate Diet – VLCD);
  • Dieta saudável com baixo consumo de carboidratos, rica em proteínas vegetais, gorduras saudáveis e redução de carboidratos proessados (Healthy Low-Carbohydrate Diet – HLCD);
  • Dieta pouco saudável com menor consumo de carboidratos, incluindo proteínas de origem animal, gorduras prejudiciais e carboidratos processados (Unhealthy Low-Carbohydrate Diet – ULCD).

Ao analisar as variações de peso dos participantes em relação ao tipo de dieta adotada, os pesquisadores observaram que as dietas que enfatizavam proteínas e gorduras de origem animal, aliadas à presença de carboidratos processados, estavam associadas a um ganho de peso mais rápido.

Dietas associadas ao controle de peso

Dietas que colocam ênfase no consumo de proteínas, vegetais, gorduras saudáveis e carboidratos de alta qualidade, como os grãos integrais, promoveram um ganho de peso mais gradual ao longo do tempo.

Em outras palavras, esse tipo de alimentação beneficia tanto aqueles que buscam uma abordagem mais saudável quanto aqueles que buscam controlar o aumento de peso.

Para Qi Sun, professor do departamento de nutrição da Harvard T.H. Chan School of Public Health, essas descobertas podem alterar a maneira como encaramos as dietas populares com baixo consumo de carboidratos.

Isso sugere que as iniciativas de saúde pública devem continuar promovendo padrões alimentares que enfatizem alimentos saudáveis. Por exemplo, cereais integrais, frutas, vegetais e proteínas com baixo teor de gordura.

Apesar de o estudo não ter explorado uma amostra mais diversificada, as conclusões, publicadas na revista JAMA Network Open, oferecem uma nova perspectiva sobre as dietas com baixo teor de carboidratos, e essa visão pode ser aprimorada por estudos futuros.

Fonte: Mega Curioso

Imagens: FreepikFreepik

Compartilhe :

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias
Categorias

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.